Vai, malandro! Homens aderem à moda da marquinha com fita isolante


Por João Melo / 21 de janeiro de 2019

Não são só as mulheres que estão vaidosas e em busca do bronzeado perfeito. No Rio de Janeiro, a febre pela marquinha de fita isolante, que virou moda em 2018 após Anitta vestir o acessório durante o clipe da música “Vai, malandra” e se tornar tendência entre as mulheres, agora virou mania entre os homens. O fotógrafo Douglas Jacó, de 33 anos, já garantiu sua marquinha impecável para arrasar neste verão.

“Nós homens também nos preocupamos com o bronzeado. Decidi fazer a técnica pelo rápido resultado que a combinação acelerador mais fita isolante traz, ao invés de ficar horas torrando na praia. O resultado é excelente, um bronzeado mais marcante e que chama a atenção pelo tom. E o melhor, não descasca depois. O sucesso é garantido, as caixas de mensagens das minhas redes sociais estão cheias de gente querendo ver o resultado (risos) e alguns amigos já foram até comigo fazer”, conta o carioca, que faz o procedimento com a esteticista Érika Bronze, pioneira no ramo do bronzeado na laje e que mantém seu espaço em Realengo, Zona Oeste da cidade.

“Tenho vários clientes que fazem a marquinha da sunga, alguns são gays, mas outros não. É uma questão de gosto, de vaidade. A moda começou a pegar no dia que o esposo de uma cliente veio buscá-la e quis se bronzear. Fez o bronzeamento com sunga normal e ficou com um ótimo resultado. Algumas esposas pedem para que os maridos façam, outros vêm por conta própria. Os homens estão muito vaidosos, nós não vendemos somente a marquinha perfeita, vendemos autoestima”, conta a empresária.