SAÚDE CONTINUA NA UTI NA CIDADE


Por João Melo / 9 de janeiro de 2019

FILAS de dobrar o quarteirão continuam sendo formadas em alguns postos de saúde, por pessoas que precisam de assistência, mas que não possuem recursos para pagar por atendimento em clínicas particulares. E de todos os bairros da cidade surgem queixas contra a falta de medicamentos e de médicos. Esta é uma lamúria diária. A população reclama porque, em alguns casos, resultados de exames saem com um ano de atraso. Muitas filas começam a ser formadas durante a madrugada. Há quem leve barracas para passar a noite. Água, bolachas, e livros e celular para passar o tempo. No bairro Comveima, há queixas também contra o atendimento estão se multiplicando.