Reajuste das mensalidades escolares deve chegar a 10%


Por João Melo / 21 de setembro de 2018

Mães, pais e responsáveis já começaram a receber os informativos das escolas particulares com alertas sobre os reajustes que serão adotados nas mensalidades do ano que vem. Em geral, os índices utilizados são de 5% a 10% nas instituições da Vitória da Conquista. Os índices são estão acima da inflação prevista para 2018, de 4,09%.

“A inflação escolar nos últimos anos sobe praticamente o dobro da variação de preços média. Em um momento de desemprego e de falta de capacidade de pagamento, o setor não vai conseguir aplicar o reajuste que gostaria, mesmo sofrendo com o aumento de gastos com energia elétrica, por exemplo. O ensino privado é caro e, em geral, o número de inscritos tende em diminuir, o que impede alguns reajustes de preços”, disse o economista da André Braga.

O economista recomenda que os responsáveis procurem outras escolas, que respeitem o mesmo grau de qualidade de ensino e de proximidade, para verificarem os preços praticados. Isso pode ser usado para uma possível mudança de colégio ou para negociar com a instituição atual.

“Caso não haja negociação e a família optar pela permanência dos filhos na escola, é hora de reajustar o orçamento doméstico. É preciso olhar as contas, os gastos e ver o que pode ser reduzido para equilibrar esse aumento”, afirma Braga.

Veja as dicas

NA PONTA DO LÁPIS
Uma dica valiosa é reunir a família para diagnosticar as finanças, colocar tudo na ponta do lápis e, se preciso, cortar gastos.

OUTROS GASTOS
Valores além da matrícula e da mensalidade devem ser considerados, como uniforme, lanches, eventuais passeios e transporte.

FACILIDADES
Procure a escola para conversar: veja a possibilidade de parcelar a matrícula e peça desconto caso consiga adiantar alguns pagamentos. Assim, a escola terá um sinal de segurança de que os valores serão pagos ao longo do ano.