Postado em: 18 de maio de 2012

Professores participam de formação para as Olimpíadas de Língua Portuguesa

por: Secom –

Os professores da Rede Municipal de Ensino de Língua Portuguesa, do 5º ao 9º ano, participaram, no Colégio Politécnico Boock, da formação para as Olimpíadas de Língua Portuguesa. No encontro, eles trabalharam crônicas, poesias e memória literária.

Na turma de Crônicas e Poesias,  a ministrante foi a professora de Língua Portuguesa, Lana Sheila Rocha. O esquema da formação voltou-se à explanação dos seguintes aspectos: apresentação  do sertão da ressaca e outros lugares, da poesia à canção: caminhos do imaginário. A ministrante optou em trabalhar com o material de um artistica local: Elomar Figueira Mello, destacando suas características. Para Rocha, esses encontros “servem para discutir e trocar experiências, acrescentar outros repertórios de leitura que facilitam a prática diária dos professores. Realmente são muito válidos e necessários. Os professores precisam participar sempre”.

Na turma de Memória Literária, ministrada pela professora de língua portuguesa, Luciana Cardoso, os participantes trabalharam uma  dinâmica com a música “Nos bailes da vida”, de Milton Nascimento.

Os professores receberam sugestões de atividades para trabalhar a biografia, autobiografia, memória e gêneros de memória com os alunos. Para incentivar os alunos a ler as obras, eles aprenderam a construir um material com a foto do livro e um pequeno resumo, assim o aluno, ao lê-lo, vê-se interessado a conhecer a obra. Desde a primeira formação, os professores têm recebido muitas sugestões de atividades para desenvolver nas salas de aula. “Os professores encontram algumas dificuldades em relação à leitura e à escrita dos alunos, por isso as atividades devem ser aplicadas de acordo com o nível de cada turma. Nessa segunda formação, evidenciamos a necessidade deles diversificarem as atividades, para que as mesmas possam ser desenvolvidas de diferentes maneiras”, disse Luciana Cardoso.

Vitória da Conquista é considerada uma das cidades que mais crescem na Bahia e no Brasil, e isso significa que “a nossa educação também está galgando pelo mesmo caminho. Tanto que a cidade é considerada um polo educacional, pela quantidade de universidades públicas e privadas e pela quantidade de escolas municipais. É importantíssimo que os nossos professores participem desses encontros e desenvolvam o trabalhao aprendido com os seus alunos. As Olimpíadas de Língua Portuguesa é uma oportunidade para que os professores divulgem  e socializem os trabalhos maravilhosos que estão realizando nos espaços em que atuam”, explicou a secretária de Educação, Niltânia Brito.

As formações têm agradado bastante os professores e a satisfação é notória. “Geralmente, as reuniões eram só para leitura, e, agora, temos troca de relatos, apresentação de muitos textos bons e atividades que podemos reproduzir em sala de aula. Eu estou tendo bons resultados com os meus alunos, tem sido muito prazeroso”, afirmou a professora, Marineide Oliveira Sampaio, da Escola Municipal José Mozart Tanajura.

Para a professora, Teresinha Andrade Ferraz, da Escola Municipal Edivanda Maria Teixeira, as formações foram uma grande conquista para os professores, pois “precisamos de coisas que nos ajudem em nossas dificuldades. Com os encontros, levamos sugestões de atividades. Eu mesma fiz muitas coisas para trabalhar memória e outros assuntos interessantes com meus alunos. Vale a pena, porque os alunos passaram a participar mais das aulas”.

“As formações têm nos ajudado muito. As sugestões das atividades envolvem a participação efetiva dos alunos e as aulas se tornam mais interessantes”, declarou a professora, Rita Garcia, da Escola Municipal Domingos de Oliveira/C.E.I. Limeira.

Segundo o professor, Fábio Meira,  da Escola Municipal José Gomes Novais/C.E.I. Assentamento Sede, é a sua segunda vez na formação. “Mesmo tendo pouco tempo de atuação em sala de aula já deu para perceber a diferença que esses encontros nos proporcionam em sala de aula. Trocamos experiências, aprendemos novas formas de trabalhar. As formações são muito enriquecedoras e os materiais também são muito interessantes”.

O professor Valdomiro Batista, da Escola Municipal Domingos de Oliveira/C.E.I. Limeira, também deixou clara a sua satisfação em participar do encontro. “As formações têm contribuído bastante. Foram abordadas coisas atuais que envolvem a nossa realidade e que nos direciona. Precisamos sempre levar algo novo para o aluno, principalmente para mim que trabalho com crônicas e memória”, declarou

Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta