POPÓ CONQUISTENSE MORREU TROCANDO BALAS COM A RONDESP


Por João Melo / 6 de dezembro de 2018

IMAGINE OLHAR para as ruas e ouvir estrondos de tiros e pessoas traficando normalmente como se povoados em Vitória da Conquista fossem terras de ninguém. Pelas janelas, podiam ser vistos cogumelos de fumaça saindo das armas e o povo amedrontado. Estas cenas estavam sendo consolidadas na Estiva. A RONDESP foi ao local, para acabar com a festa dos facínoras.
Os policiais foram recebidos a tiros. Revidaram. Aí a situação ganhou contornos infernais. Os elementos adentraram no mato e os policiais foram atrás. Foi alvejado Joaquim Benevides do Rosário Neto (vulgo Popó), portando um revólver. Ele não resistiu aos ferimentos e seu coração parou de bater.
Diante do exposto, na Delegacia competente fora apresentada a arma utilizada na investida contra os Policiais, bem como todo material em posse do indivíduo e adotadas as medidas cabíveis.
MATERIAL APRENDIDO:
01 Revólver Calibre 38, marca Rossi.
04 Munições Calibre 38 deflagradas
02 Munições Calibre 38 intactas