Chris Cornell comete suicídio


Por João Melo / 18 de maio de 2017

Chris Cornell, conhecido vocalista das bandas Soundgarden e Audioslave, morreu na noite desta quarta (17) em Detroit (EUA) aos 52 anos. A autópsia do médico legista confirmou a hipótese já levantada pela polícia de que o músico se suicidou.

De acordo com nota divulgada, família e equipe gostariam de agradecer aos fãs pelo amor e pela lealdade e pedir privacidade e respeito neste momento.

Segundo a agência de notícias “Associated Press”, a polícia afirma que um amigo da família teve que forçar a entrada no quarto de Cornell e o encontrou morto com uma faixa ao redor do seu pescoço. A publicação alega que a polícia suspeita que o cantor se suicidou. Chris Cornell teve problemas com álcool e outras drogas durante a carreira.

Em 2003, ao passar por um tratamento de reabilitação, ele disse em entrevista que gostava daquele processo. “É como uma escola, é interessante. Estou vendo que posso aprender aos 38 anos.” Cornell era um dos ícones do grunge com a banda Soundgarden, formada em Seattle no início dos anos 1980, e ganhou destaque no início da década de 1990, ao lado de grupos como Nirvana, Alice in Chains e Pearl Jam. Após uma pausa com o Soundgarden, ele alternou carreira solo e outros projetos. Em 2001, ele se juntou aos ex-integrantes do Rage Against the Machine —Tom Morello, Brad Wilk e Tim Commeford— e formou no Audioslave em 2001. A banda lançou três álbuns e se manteve até 2007.

Em 2010, o Soundgarden se reuniu para novos trabalhos e turnê. Neste mês, o grupo tem shows marcados em diversas cidades dos EUA. A última passagem do músico pelo Brasil foi em dezembro do ano passado em turnê solo, após shows em 2007, no Citiback Hall, em 2011, no SWU, em 2013 no Festival Best of Blues e 2014, com o Soundgarden, no Lollapalooza. Em março, ele divulgou um novo single solo, “The Promise”. Ele deixa a mulher e os filhos.