A BARBÁRIE QUE PERSISTE


Por João Melo / 14 de Abril de 2018

O CRIME QUE teve como vítima Davyd Souza, ilustra pesquisa que aponta Vitória da Conquista como uma das cidades mais violentas do mundo. Vergonhosamente, a morte transformou-se em rotina na vida de muitas famílias. O retrato da insegurança é alarmante e a impunidade tem levado famílias ao desespero.

Hoje, sábado, 14, familiares e amigos do jovem Davyd Souza realizaram na Praça Tancredo Neves, centro da cidade, uma Passeata em Favor da Paz, em memória ao jovem que foi assassinado em um lava jato próximo a entrada do Bairro Vila Serrana. Eles foram às ruas pedir paz e justiça.

 

O assassinato de Davyd chocou a população. Os suspeitos, presos, falaram que cometeram o homicídio sem motivo algum. Ou seja. Teriam matado pelo simples prazer de matar? O adolescente era uma pessoa muito querida e não tinha passagem pela polícia. Os organizadores foram à manifestação vestidos de blusa branca. A violência na terceira maior cidade baiana atinge patamares insuportáveis.